sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Palivizumabe - 2018

O medicamento Palivizumabe (anticorpo monoclonal) é indicado para a prevenção da infecção pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR).
O acesso para disponibilização deste medicamento, que foi inserido no Componente Estratégico da Assistência Farmacêutica, no Paraná é:

  • A prescrição do medicamento é de inteira responsabilidade do médico assistente que acompanha a criança.
  • A indicação de uso deste medicamento deve atender a um dos critérios de inclusão estabelecidos no protocolo de uso pelo Ministério da Saúde (Portaria SAS/MS nº 522 de 13/05/2013):
    • Crianças menores de 1 ano de idade que nasceram prematuras com idade gestacional menor ou igual a 28 semanas.
    • Crianças menores de 2 anos de idade com doença pulmonar crônica da prematuridade.
    • Crianças menores de 2 anos de idade com doença cardíaca congênita, com repercussão hemodinâmica demonstrada.
  • A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, por meio da NOTA TÉCNICA CONJUNTA SESA 05/2017, definiu, também, como critério de inclusão para o tratamento com o Palivizumabe:
  • a. Crianças prematuras até 28 semanas e 6 dias de idade gestacional, menores de um ano de idade.
  • b. Crianças prematuras entre 29 e 31 semanas e 6 dias de idade gestacional, nascidas a partir de janeiro do ano vigente.
  • c. Crianças portadoras de doença pulmonar crônica da prematuridade,independente da idade gestacional, até o segundo ano de vida.
  • d. Crianças portadoras de cardiopatia congênita, com repercussão hemodinâmica demonstrada, até o segundo ano de vida.
  • Observações: Deve ser considerada a indicação de profilaxia durante a sazonalidade do
  • VSR, nas seguintes condições:
  •  Crianças com cardiopatia congênita segundo critérios acima, e que permanece com repercussão clínica da doença, com necessidade de uso de medicamentos específicos e
  •  Crianças que preencheram critério de doença pulmonar crônica da prematuridade e continuam necessitando de tratamento de suporte como uso de corticóide para doença pulmonar crônica, diurético ou suplemento de oxigênio durante os 06 (seis) últimos meses, antes do início da segunda sazonalidade do VSR.
    • fornecimento e a aplicação do Palivizumabe deverão ocorrer no período de sazonalidade do vírus VSR que vai de 15 de março a 15 de agosto de cada ano. Os casos não serão atendidos fora deste período.
    • Os processos de solicitação serão aceitos a partir de 01 de fevereiro de 2018, pela farmácia da Regional de Saúde. 
    • cada criança poderá receber até 05 (cinco) doses anuais do medicamento, entre março a agosto, com intervalo de 30 dias entre as doses.

      

    SOLICITAÇÃO DO PALIVIZUMABE

    Solicitação Hospitalar:

    1. Formulário Específico para solicitação, avaliação e autorização do Palivizumabe.
    2. Relatório Médico com justificativa da solicitação, assinado pelo médico assistente.
    3. Receituário Médico
    4.  • Pacientes com cardiopatia congênita: descrever no relatório médico o tipo da cardiopatia congênita, os medicamentos utilizados e anexar cópia do exame de ecocardiograma recente;
    5. • Pacientes com doença pulmonar crônica da prematuridade: anexar relatório do internamento da UTI, detalhando o número de dias em oxigenoterapia e os medicamentos em uso.
    6. Receituário Médico;
    7. Cópia da Carteira de Saúde da Criança com os dados da criança e a idade gestacional;
    8. .Cópia dos Comprovantes de Residência e Cartão SUS da mãe.
    9. Cópia da certidão de nascimento do bebê
    10. Cópia do cartão SUS do bebê.

     Solicitação Ambulatorial:

    1. Formulário Específico para solicitação, avaliação e autorização do Palivizumabe.
    2. • Pacientes com cardiopatia congênita: descrever no relatório médico o tipo da
    3. cardiopatia congênita, os medicamentos utilizados e anexar cópia do exame de ecocardiograma recente;
    4.  Pacientes com doença pulmonar crônica da prematuridade: anexar relatório do internamento da UTI, detalhando o número de dias em oxigenoterapia e os medicamentos em uso
    5. Receituário Médico
    6. Cópia da Carteira de Saúde da Criança com os dados da criança e a idade gestacional;
    7. Cópia dos Comprovantes de Residência e Cartão SUS da mãe.
    8. cópia da certidão de nascimento do bebê
    9. cópia do cartão do SUS do bebê.

      A medicação será fornecida através dos Polos de Aplicação, em Apucarana.
      O paciente que tiver seu processo autorizado será contactado pelo polo de aplicação  para agendar  a aplicação do medicamento.

      Todas as doses aplicadas do Palivizumabe (hospitalar e ambulatorial) deverão ser registradas na Caderneta da Criança.

      sábado, 20 de agosto de 2016

      Comportamento agressivo no Transtorno do Espectro do autismo

      PCDT 

      CIDs contemplados:
       F84.0 Autismo infantil 
       F84.1 Autismo atípico 
       F84.3 Outro transtorno desintegrativo da infância
        F84.5 Síndrome de Asperger 
       F84.8 Outros transtornos invasivos do desenvolvimento


      medicamentos disponiveis:
      risperidona de 1 e 2 mg
      Risperidona 1mg/ml frasco com 30 ml

      Documentos Gerais necessários
      1- Cópia de Documento de Identidade ou da Certidão de Nascimento e CPF
      2- Cópia do Cartão Nacional de Saúde (CNS)
      3- Cópia do comprovante de residência
      4- Laudo para Solicitação, Avaliação e Autorização de Medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (LME), adequadamente preenchido
      5- Prescrição médica devidamente preenchida


      Documentos específicos:
      1- Relatório Médico para tratamento do comportamento agressivo nos transtornos do autismo totalmente preenchido pelo médico solicitante
      2- Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico solicitante e pelo paciente ou responsável.

      Transtorno Afetivo Bipolar do Tipo 1

      PCDT da patologia

       F31.1 Transtorno afetivo bipolar, episódio atual maníaco sem sintomas psicóticos 
       F31.2 Transtorno afetivo bipolar, episódio atual maníaco com sintomas psicóticos 
       F31.3 Transtorno afetivo bipolar, episódio atual depressivo leve ou moderado 
       F31.4 Transtorno afetivo bipolar, episódio atual depressivo grave sem sintomas psicóticos 
       F31.5 Transtorno afetivo bipolar, episódio atual depressivo grave com sintomas psicóticos 
       F31.6 Transtorno afetivo bipolar, episódio atual misto 
       F31.7 Transtorno afetivo bipolar, atualmente em remissão 

      Medicamentos disponíveis:
      Clozapina de 25 e 100 mg
      Lamotrigina de 25 e 100 mg
      Olanzapina de 5 e 10 mg
      Quetiapina de 25, 100 e 200 mg
      Risperidona de 1 e 2 mg

      Documentos Gerais necessários
      1- Cópia de Documento de Identidade ou da Certidão de Nascimento e CPF
      2- Cópia do Cartão Nacional de Saúde (CNS)
      3- Cópia do comprovante de residência
      4- Laudo para Solicitação, Avaliação e Autorização de Medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (LME), adequadamente preenchido
      5- Prescrição médica devidamente preenchida


      documentos específicos:
      1-Relatório especifico para tratamento do transtorno bipolar do tipo 1 totalmente preenchido pelo médico
      2-Termo de consentimento preenchido e assinado pelo paciente ou responsável, e pelo médico.

      quinta-feira, 28 de abril de 2016

      Lupus Eritematoso sistêmico

      CID: M320

      PCDT Lupus

      Medicamentos disponíveis:
       Azatioprina 50 mg comp
      Ciclofosfamida 50 mg comp
      Cloroquina 150 mg comp
      Hidroxicloroquina 400 mg comp
      Metotrexato 2,5 mg comp
      Micofenolato de mofetila 500 mg comp
      Prednisona 5 e 20 mg comp



      Documentos Gerais necessários
      1 Cópia de Documento de Identidade ou da Certidão de Nascimento e CPF
      2 Cópia do Cartão Nacional de Saúde (CNS)
      3 Cópia do comprovante de residência
      4 Laudo para Solicitação, Avaliação e Autorização de Medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (LME), adequadamente preenchido
      5 Prescrição médica devidamente preenchida

      Exames específicos



      AZATIOPRINA 50MG COMPRIMIDO
      1
      Relatório médico circunstanciado informando o quadro clínico, tempo de evolução, plano terapêutico, os medicamentos previamente utilizados suas doses e efeitos apresentados.
      2
      Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.


      CICLOFOSFAMIDA 50 MG DRAGEA
      1
      Cópia do exame de dosagem de complemento C3 e C4
      2
      Cópia do exame de proteinúria de 24 horas
      3
      Cópia do exame parcial de urina
      4
      Relatório médico circunstanciado informando o quadro clínico, tempo de evolução, plano terapêutico, os medicamentos previamente utilizados suas doses e efeitos apresentados.
      5
      Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.

      CLOROQUINA 150 MG COMPRIMIDO
      1
      Relatório médico circunstanciado informando o quadro clínico, tempo de evolução, plano terapêutico, os medicamentos previamente utilizados suas doses e efeitos apresentados.
      2
      Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.

      HIDROXICLOROQUINA 400 MG COMPRIMIDO
      1
      Relatório médico circunstanciado informando o quadro clínico, tempo de evolução, plano terapêutico, os medicamentos previamente utilizados suas doses e efeitos apresentados.
      2
      Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.

      METOTREXATO 2,5MG CÁPSULA
      1
      Relatório médico circunstanciado informando o quadro clínico, tempo de evolução, plano terapêutico, os medicamentos previamente utilizados suas doses e efeitos apresentados.
      2
      Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.

      MICOFENOLATO DE MOFETILA 500 MG COMPRIMIDO
      1
      Biopsia renal recente com glomerulonefrite classe 3 ,4 ou 5 da OMS
      2
      Cópia do exame de dosagem de complemento C3 e C4
      3
      Cópia do exame de proteinúria de 24 horas
      4
      Cópia do exame parcial de urina
      5
      Cópia dos exames que comprovem a patologia (no caso de comprometimento de outros órgãos)
      6
      Relatório médico circunstanciado informando o quadro clínico, tempo de evolução, plano terapêutico, os medicamentos previamente utilizados suas doses e efeitos apresentados.
      7
      Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.

      PREDNISONA 20MG CÁPSULA
      1
      Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.

      PREDNISONA 5mg CÁPSULA
      1
      Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.

      terça-feira, 12 de maio de 2015

      Síndrome de Guillian Barre

      G61.0

      PCDT Guilllian Barre

      Medicamentos:
        Imunoglobulina humana 5 G


      Documentos necessários:
      • cópia da identidade e CPF 
      •  Cópia do cartão do SUS
      •  cópia do comprovante de endereço
      •  Laudo para Solicitação de medicamentos, preenchido pelo médico
      • Relatório especifico para Guillian Barre preenchido pelo médico
      •  Receita médica

       Exames necessários:
      *Cópia do exame do liquor;
      *Se tiver sido feito, cópia da eletroneuromiografia

      segunda-feira, 5 de maio de 2014

      Diabetes insipidus

      PCDT diabetes insipidus

      Medicamentos:
       Desmopessina 0,1mg/ml spray nasal
       Desmopressina 0,1mg/ml solução nasal
       Desmopressina 0,1 mg comprimidos

      Documentos necessários:
      • cópia da identidade e CPF 
      •  Cópia do cartão do SUS
      •  cópia do comprovante de endereço
      •  Laudo para Solicitação de medicamentos, preenchido pelo médico
      •  Receita médica

       Exames necessários:
      *Cópia da Tomografia ou ressonância de crânio, em caso de tumor;
      *cópia do exame de desmopressina e/ou dosagem de sódio plasmático;
      *relatório médico informando o quadro do paciente, medicação em uso ou já usadas, tratamento cirúrgico em caso de tumores;
      *Termo de esclarecimento e responsabilidade preenchido e assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável.

      quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

      Imunoglobulina anti Rh

      A administração da Imunoglobulina anti Rh (D) - IgAnti-Rh - é feita a fim de previnir a sensibilização pelo fator Rh e está indicada às mulheres Rh negativo nas seguintes situações:
      1.  Após o parto de mulheres com Coombs indireto negativo e recém nascido Rh positivo;
      2. Após aborto, gravidez ectópica e mola hidatiforme;
      3. Após sangramento obstétrico (por exemplo: placenta prévia, ameaça de abortamento...) sendo a dose dependente do volume de sangramento;
      4. Após procedimentos invasivos em mulheres gestantes, como amniocentese, cordocentese. biópsia e vilo corial;
      5. Gestantes Rh negativo submetidas à laqueadura tubária.
      Obs: outros casos, deverão ser encaminhados para parecer técnico da Divisão de Atenção à Saúde da Mulher, enviando digitalizado: 
      • cópia da prescrição médica e justificativa da prescrição;
      • idade gestacional (preferencialmente com ultrasonografia do 1º trimestre de gestação com data da realização da mesma e biometria fetal); 
      • exames laboratoriais (ABO, Rh, Coombs indireto). 

      A Imunoglobulina anti Rh deverá ser administrada até 72h após o parto ou evento obstétrico. 
      Há evidências de proteção contra sensibilização até 13 dias e há recomendação para que seja administrada em até 28 dias.

      A dose de 300 microgramas de IgAnti-Rh é suficiente para antagonizar a passagem de até 30mL de sangue fetal incompativel em direção à circulação materna.
      Existem casos de macrotransfusão feto-materna, com volume de sangue superior àquele (partos gemelares, período expulsivo prolongado e partos vaginais operatórios), nestes casos pode ser necessário o uso de dose suplementar de IgAnti-Rh.

      A solicitação da IgAnti-Rh é feita para a SCINE da 16ª Regional de Saúde de Apucarana, através do hospital que preenche o Relatório com o nome completo da paciente, número da AIH, CNES do hospital, data de utilização e quantidade necessária de IgAnti-Rh .


      as informações acima estão baseadas no Manual de Gestação de Alto Risco da Febrasgo (2011).